Singrando Horizontes

Vive muito mais feliz
quem bebe as águas das fontes,
e, também, minh´alma diz,
quem vai Singrando Horizontes !
(Ialmar Pio Schneider - Porto Alegre/RS)

Vai, Singrando Horizontes,
O infinito é a ambição
rumo aos mais distantes montes,
rumo à imaginação!
(Sinclair Pozza Casemiro - Campo Mourão/PR)

Você é a Gralha Poeta
que leva nossa poesia
ao mundo, em que o grande esteta
criou com tanta harmonia!
(Nei Garcez – Curitiba/PR)
Nas artes e na literatura, vão surgindo as classificações didáticas, as separações por faixas etárias, estilos, temáticas etc. Ha professores e alunos no Brasil, que aprendem só isso da produção artística. Decoram nomes, escolas e datas, mas não se embrenham nos livros, preferem o futebol ou o vídeo-game. A Literatura de boa qualidade nos empolga, lemos sem poder largar o livro, as páginas suscitam nossa emoção, respondem ou provocam perguntas.

Sem a Literatura acumulada nos séculos, o ser humano estaria muito mais próximo da animalidade que ainda o caracteriza nas páginas policiais. Em minhas oficinas ninguém gasta muito tempo com aquela americana lista de soft, hard etc. etc. Falamos em cenas que não saem da memória, em emoções que derramam lágrimas, falamos em idéias e como expressa-las com eficiência. Quem entra em um Museu não fica procurando renascentistas, impressionistas, dadaistas, cubistas ou abstracionistas. O espectador inteligente não procura escolas ou datas, procura obras primas. Nossa ambição deve ser a obra-prima.

(André Carneiro)


Fonte da Imagem da Pomba = http://www.senado.gov.br/portaldoservidor/jornal/jornal121/qualidade_vida_paz.aspx

sábado, 20 de maio de 2017

Concurso Nacional de Trovas do Clube dos Trovadores Capixabas (Resultado Final)


Trovas vencedoras

Concurso Nacional

1º Lugar:

Haverá sempre esperança

onde houver cheiro de flores,

inocência de criança

e sonho de trovadores.

Neiva Fernandes

Campos do Goytacazes/RJ

 -

2º Lugar:

Angústia do velho pai

no sertão, sem mais ninguém,

é ver o filho que vai

sem saber quando ele vem.

Dulcídio de Barros Moreira Sobrinho

Juiz de Fora/MG

 -

3º Lugar:

A ofensa de minha amada

devolvo com meu carinho.

A uva, quando pisada,

retribui dando bom vinho.

Paulo Cesar de Oliveira Tórtora

Marechal Hermes/RJ

 -

 4º Lugar:

Andando triste, ao relento

tendo uma vida vazia,

bendito o soprar do vento,

só ele me acaricia.

Abílio Kac

Gávea/RJ

 -

Lugar:

Numa anciã sorridente

é verdade, pode crer,

está uma moça valente

que ilumina seu viver.

Cristina Cacossi

Bragança Paulista/SP

 -

6º Lugar:

Onde nasceu a poesia?

Ora, num campo de flores;

muito perfume e alegria,

fonte de rima e cores.

José Carlos Baeta

Belo Horizonte/MG

 -

7º Lugar:

A trova é uma centelha

nascida de uma emoção,

e seu lindo brilho espelha

o que sente o coração.

Carlos Augusto Alencar

Campos dos Goytacazes/RJ

 -

8º Lugar:

A cidade de Castelo

por ser “Cidade Sorriso”,

manifesta o que é belo

num singular paraíso.

Maria Lúcia de Godoy Pereira

Belo Horizonte/MG

 -

9º Lugar:

Louvo os ânimos serenos,

Quando a trégua enfim se faz!...

- Bendita pausa em que, ao menos,

Brilha um vislumbre de Paz!

Cleber Roberto de Oliveira

São João de Meriti/RJ

-

10º Lugar:

Relicário sempre em flor,

embaixo de um céu de anil;

Vitória, terra do amor,

tesouro do meu Brasil!

Agostinho Rodrigues

Campos dos Goytacazes

 -------

Trovas vencedoras

Concurso do Estado do Espírito Santo
  --------
Lugar:

Ontem me abraçaste tanto,

beijaste-me ardentemente

que causou-me até espanto,

mas foi um sonho somente.

Albércio Nunes Vieira Machado

Serra

 -

 Lugar:

A centelha deste amor,

que acendeu meu coração,

hoje queima, com ardor,

em minha imensa paixão.

Nealdo Zaidan

Anchieta

 -

Lugar:

Quero ouvir os teus anseios,

ditos com todo o fervor.

Perceber em teus meneios,

todas as juras de amor.

Roberto Vasco

Vitória

 -

Lugar:

O Corpus Christi em Castelo

é belíssima atração.

O seu tapete é tão belo!

Traz muita admiração.

Geraldo Fernandes

Vitória

 -

Lugar:

Não se deve ter racismo.

Amando sempre o irmão

aprendi no catecismo

ser puro de coração.

Dinair Surdine

Serra

-

6º Lugar:

Seu destino está traçado,

não tem como desviar.

Do pó você foi formado

e à terra vai retornar.

Marcos Bubach

Cariacica

 -

7º Lugar:

O amor é um sentimento,

todos nós devemos ter.

Vivê-lo a cada momento

e sem nunca esmorecer.

Magnólia Pedrina Silvestre

Serra

 -

8º Lugar:

Neste mundo de fadigas

muito alegre é meu viver,

pois sou cercada de amigas

que me impedem de sofrer.

Zenaide Thomes Borges

Serra

 -

9º Lugar:

Margarida é uma flor

que nasce na primavera,

e neste jardim do amor

torna-se doce quimera.

Robson Martins

Vila Velha

 -

10º Lugar:

Castelo, bela cidade,

de um povo culto e gentil.

Terra da fraternidade,

orgulho do meu Brasil.

Clério José Borges

Serra
__________________

Comissão Julgadora:

Professores Roberto Costa, Luiz C. Braga e José de Anchieta



Foram recebidas um total de 506 trovas de diversos Estados Brasileiros

No Concurso de Trovas para trovadores residentes no Estado do Espírito Santo foram recebidas 186 trovas.


Premiação:

Os três primeiros colocados receberão troféus e os demais, do 4º ao 10º lugares receberão Medalhas. Os prêmios serão entregues durante o XIII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores na Cidade de Castelo, no sul do Estado do Espírito Santo, de 06 a 09 de Julho.


Hospedagem:

O Hotel Plaza, localizado na Avenida Nossa Senhora da Penha, 190, no Centro da Cidade, a 100 metros dos locais onde acontecerá o evento, está disponibilizando uma diária especial no valor especial de R$ 50,00 por pessoa. As acomodações são em apartamentos, duplo ou triplo com ventilador, banheiro privativo e café da manhã. As reservas poderão ser feitas pelo Telefone do Hotel, (28) 3542-1674 e na hora deverá ser informado que a reserva é para o Congresso de Poetas Trovadores com direito a preço especial conforme combinado pelos organizadores do evento na cidade, Eurico e Leila. O hotel disponibilizará 70 quartos com banheiro privativo. Outros hotéis na cidade são Hotel Regina, na Rua Lídio Machado, 230, no Centro, Telefone (28) 3542-1594 e Hotel Estrela do Sul, na Avenida Nossa Senhora da Penha, 1011, Centro, Telefone: (28) 3542-3709.



Fonte:

Clério José Borges

Nenhum comentário:

Autor Anônimo (Oração do Cão Abandonado)

DEUS
Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado
pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro.
Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira,
me fez descer do carro, e virando-me as costas,
foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo.
Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés.
Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam.
Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse
comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva,
mas muitas vezes sou chutado.
As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito,
mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado.
Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente,
e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo.
Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais
abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão,
pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados,
sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a
ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos
apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos
humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados,
pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais
duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e
minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço,
pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Enviar a pagina em pdf por e-mail

Send articles as PDF to